sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Suando Frio

Não se dorme. O peso do corpo inteiro sobre o braço. Normalmente é confortável assim, deitar de lado. Devo pesar demais. Incomoda. Olhos para o teto. Cabeça apoiada, teoricamente tudo certo. Desconforto, ainda. O ventilador de teto está ligado. É daqueles que só tem duas pás, ventila, tudo certo. Sinto frio, o cobertor é de lã, aquece, como deveria ser. O corpo transpira, incomodado. Sem o cobertor é frio. Desconforto. Eu poderia desligar o ventilador, e abdicar o cobertor de lã, só que é estranho dormir sem ter nada cobrindo a gente...
Estranho. Não se dorme, o corpo fatigado, a mente exausta. A cabeça torturando o corpo, parece que, se eu realmente devesse dormir já teria dormido. É o meu corpo, e está exausto, gasto, carente de inércia, ou cansado pela inércia. Já dormi no chão, no calor, no frio... Cochilei em sala de aula, em banco de praça às quatro da manhã... já dormi com a luz acesa, com o som ligado, sem querer, sem precisar.
Preciso agora e não me vejo capaz. A culpa é minha. Contradigo as necessidades do meu corpo, subconsciente... culpa inegavelmente minha... o corpo é o meu, o sono também, se eu pego um livro pra ler, os olhos fecham, "involuntariamente", mas quando apago a luz e me deito de lado para dormir não consigo. O fluxo de pensamentos é espesso como a água de um rio lamacento, é há o barulho da água batendo nas pedras, nas perdas... Perdas.
Culpa minha. Vai ver é por isso que não consigo dormir. O peso da vida inteira sobre o braço. O mal-estar de suor por baixo da lã e por cima da pele. O mal estar da culpa por baixo da pele.

2 comentários:

Raquel disse...

Muito bom.

Kah disse...

Eu posso, pq minha sinceridade eh engraçada!
Dizer que se vc continuar escrevendo assim vc vai longe eh chover no molhado... mas quem disse que só pode chover no seco???
Vamos ter uma encheentee!
Parabééns, Luu!
[Em seguida, momento myflog:]
Te amooo, e tô com muiita saudaade!!
=D
Beeijos!